COMENTÁRIOS/ENVIO DE ARTIGOS E FOTOS/SUGESTÕES

Para sugestões, envio de artigos e fotos que queiram ser postados e comentários, usem nosso e-mail:

ivaschin@gmail.com

domingo, 28 de junho de 2009

I FARRAIÁ NO CAPIM GUINÉ


Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que esta festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

Nossos patrícios portugueses a trouxeram para nossas tradições e com isso tentamos nos originalizar a cada festa, a cada ano e a cada inspiração. Observo que, com essas roupas remendadas, esses chapéis velhos, barbas e bigodes riscados, tranças nas mulheres, vestidos de bolinhas, rendas nas beiradas, fofoquinhas por debaixo...será que eram assim mesmo o pessoal que tradicionalizou a festa?

Será que o povo da "roça" têm mesmo as roupa rasgadas? Tinham os dentes estragados? E bebiam tanto quentão até ficarem tontos? Tinha casamento? E se tinha, existiam prostitutas e travestis para interferirem na cerimônia?


Acredito que muito é invenção, criação e valorização do evento e tenho absoluta certeza que essas roupas rasgadas nada tem a ver com o pessoal da "roça", é simplesmente uma forma carinhosa de mostras a simplicidade desse povo, que muito nos falta nos dias de hoje. Simplicidade essa que poderia mudar nossa forma de viver, com razão, honestidade, companheirismo, alegria de viver, de servir, de retribuir, fazer com que tivessemos a verdade dentro de cada um de nós, com valor...com humildade.


Nosso I farraiá no Capim Guiné, foi o inicio de uma interação humana...familia, amigos, vizinhos, fé, paixão, lembranças de quem deveria estar ali, as vezes até estiveram, com muita satisfação anos observar.


Valeu muito...até o próximo ano!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

É PRECISO VER TUDO? OUVIR?


São dadivas divinas e que as vezes a gente deseja não fazer uso, ou até mesmo insiste em não valoriza-las, a visão e a audição. O que seria da gente sem essas maravilhas?


Vimos coisas que não queremos, não imaginamos e achamos que nunca vamos ver, mas quando se chega ao ponto de ter que olhar, é uma das maravilhas do corpo que nos proporcionam momentos ruins, tristes e apertados. Algumas cenas deveriam ser proibidas em nossa mente, algumas cenas deveriam não existir.


Ouvimos algumas frases que nos machucam, algumas frases que nos derrubam e como a visão, é também uma maravilha que, se não interpretada de forma a nos dar permissão para uma saída por cima, pode derrubar, pode ferir e as vezes, muitas das vezes nos prejudicam por um bom tempo.


Nosso corpo é completo, nossa situação de vida nos permite crescimento contínuo, a chegar em reflexão e se perguntar constantemente: Até quando vamos continuar a crescer? Até quando o ser humano vai se desafiar? Até que ponto esse crescimento poderá ser benéfico á raça?


Imagino, quando vejo algumas cenas "proibidas" á minha cabeça, ao meu despreparo emocional, que ainda virão muitas coisas a se passar pelos meus olhos, é preciso ter calma, reflexão e ter plena consciência de que, as coisas boas são em maior estágio e elas, devem ser degustadas em constância, desta maneira, se consegue a superação!


É complicado viver, é complicado fazer, falar, agir...coragem é tudo, paciência é excencial, sucesso é necessário, enfrentar é o ideal, sentir...essa é doida viu!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

QUEM QUER SER UM MILIONÁRIO?


A vida tem uma história, essa história, tem um porquê, caso saibamos vivê-la, essa história nos direciona a um futuro promissor, um futuro certo, essa história nos ensina muita coisa, é assim nossa vida, será assim nosso futuro, basta reviver tudo que vimos, presenciamos e aprendemos. As vezes teimamos, as vezes pecamos, muitas vezes erramos, pouco se tem certeza, menos ainda se decide na hora, mas tudo em vivência desta história.


Este filme é muito bonito, nos apresenta o quanto a escola da vida pode nos levar ao sucesso, isso se soubermos encarar de frente nossos problemas, se soubermos definir qual é mesmo nosso real objetivo de vida, e que tudo que acontece pode nos levar a algum lugar, pois nada é por acaso, tudo tem um porem...


Jamal Malik, um jovem de 18 anos, porem com muita história de vida, viveu sozinho em meio á favelas, á pobrezas, crimes e drogas, mas tinha um objetivo de vida, que por acaso se agarra a uma oportunidade unica de se dar bem na vida, ser milionário e se sobressair aquilo tudo que passara.

Tinha um amor, um primeiro amor que nunca se esqueceu, uma atração forte e que por sinal o levava a todos os lugares, e tudo que fazia era em prol de uma garota, de uma paixão..Latika.


A força incomum de uma paixão se sobressai a todas as dificuldades e o final é sempre feliz, passam-se as cenas, passam-se os anos, as dificuldades, as tristezas, os infinitos sofrimentos, até que o calor da toca de dois olhares, um abraço por inteiro, pode fazer o filme da vida retroagir e criar um novo começo, sem nada daquilo que se contradiz ás dificuldades vividas.


Jamal não tinha nenhum estudo, mas vontade e coragem. Coragem pra enfrentar, dizer não quando se é pra dizer, dizer sim quando se é pra dizer, não seguir conselhos e nem idéias de outrem, quando aquilo tudo não lhe convir. Tinha espírito de luta e vontade, vontade de gritar quando era necessário, de enfrentar quando tudo parecia perdido, venceu, gritou...


Gritou pela vitória quando ela surgiu,

Gritou por Latika, quando ela desapareceu...


Slumdog Millionaire

Drama

Inglaterra-2008

Brasil-2009


Ivair Faria