COMENTÁRIOS/ENVIO DE ARTIGOS E FOTOS/SUGESTÕES

Para sugestões, envio de artigos e fotos que queiram ser postados e comentários, usem nosso e-mail:

ivaschin@gmail.com

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

EM QUAL ESTADO VOCÊ SE ENCONTRA?

Podemos realizar uma analogia entre os profissionais e a água. Há os que podem ser considerados no estado sólido, liquido ou gasoso.

Os profissionais no estado líquido são aqueles com grande flexibilidade e que se adaptam em qualquer ambiente, moldando-se conforme a necessidade. Conseguem ir a dois extremos, e dependendo das circunstâncias que envolvam sua motivação, desafios, desenvolvimento e reconhecimento podem vir a se transformar em profissionais sólidos ou gasosos.

Quando se tornam profissionais sólidos, seu interesse em desenvolvimento e até a motivação são mais limitados. Não são flexíveis a mudanças e demoram a se adaptar a novos ambientes.

Os profissionais no estado sólido são bem perceptíveis. São aqueles com grandes resistências a mudanças e que quando colocados em ambientes diferentes ou submetidos a uma mudança imediata, tendem primeiro a trincarem internamente e mudam seu estado final lentamente. Quando conseguem localizar profissionais com as mesmas características, unem-se, devido à sua identificação e necessidade de estabelecer uma boa zona de conforto.

Já os profissionais no estado líquido, que em determinados momentos transformam-se em gasoso, são aqueles que quando sentem uma grande pressão, inicialmente vão de encontro aos seus objetivos com a mesma velocidade das cobranças, no entanto, quando a pressão atinge um nível excessivo, passam para o estado gasoso ao excederem seus limites. Aqueles que possuem grande experiência, excelente profissionalismo e bom senso, com o tempo encontram a oportunidade de voltar ao estado líquido prontos para novos desafios. Mas os menos preparados permanecem dissipados e possivelmente jamais voltem à condição inicial.

Respeitando-se as semelhanças e diferenças apontadas, os que mais são encontrados no mercado são os profissionais no estado líquido, porém constantemente mornos como água aquecida por uma pequena chama.

Não retornam à situação inicial para aprenderem algo novo e evoluírem, mas também não vão para uma condição mais aquecida, que poderá levá-los aos seus limites, pois não querem correr risco. Enfim, agem apenas de forma a levar as coisas em “banho-maria”.

Considerando-se que o mercado procura profissionais com grande flexibilidade e que possam gerar resultados imediatos, o “banho-maria” tem seus dias contados, afinal, se há uma busca para um grande aquecimento, não é através de alguém que permanece sob uma frágil chama que se obterá grandes resultados

Nenhum comentário: